PGBL ou VGBL? Entenda qual opção é a mais indicada ao seu perfil

PGBL ou VGBL? Entenda qual opção é a mais indicada ao seu perfil

Com a Reforma da Previdência, a nova geração de trabalhadores enxerga a aposentadoria pela previdência pública como uma realidade distante e a Previdência Privada é uma das opções de investimento a longo prazo que podem garantir uma maior segurança com a chegada da melhor idade.

Como funciona?

A previdência privada é um complemento ao sistema do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Nos planos de previdência privada, você pode escolher o valor e a frequência das contribuições, e ao escolher um plano, você pode escolher entre duas formas de tributação.

PGBL ou VGBL?

Ambos são planos de previdência que têm como objetivo garantir uma renda para o investidor no futuro. A grande diferença entre eles é a tributação, que traz vantagens para os trabalhadores que contribuem com o INSS.

O VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) é adequado para pessoas que seguem o modelo simplificado de declaração de imposto de renda, ou seja, o desconto padrão de 20%, o que implica em abrir mão de outras formas de desoneração. No VGBL, somente a rentabilidade do plano é tributada.

O PGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) aplica-se àqueles que optam por preencher a declaração completa, podendo deduzir até 12% do total da receita anual. No entanto, o valor da tributação estará relacionado ao valor total, não apenas à receita. 

Leia mais:  A Tributação dos Fundos de Investimento e o Come-Cotas

Tanto o VGBL quanto o PGBL passam por dois períodos, de contribuição e de benefício.  Durante o período de contribuição os investidores do PGBL aplicam mensalmente uma parcela da sua renda em um fundo de previdência que via de regra aplica esse dinheiro em investimentos de baixo risco.

Após o período de contribuição o investidor terá direito a resgatar o dinheiro que está no fundo, seja mensalmente ou tudo de uma vez.

Como funciona a tributação do PGBL?

O investidor que aplicar em PGBL paga a alíquota referente à sua renda de acordo com a tabela progressiva ou regressiva dependendo da sua escolha.

Tabela Progressiva

Estipula que a taxa de imposto aplicável ao imposto sobre o rendimento é igual à taxa de imposto aplicável aos salários. Portanto, aumenta de acordo com sua renda.

Base de cálculo (R$)Alíquota de IRParcela a deduzir (R$)
  De 22.847,77 até 33.919,807,5%1.713,58
  De 33.919,81 até 45.012,6015%4.257,57
  De 45.012,61 até 55.976,1622,5%7.633,51
  Acima de 55.976,1627,5%10.432,32

Tabela Regressiva

É baseado no período da aplicação financeira. Ideal para aplicações a longo prazo. Quanto maior o investimento, menor a taxa de juros.

Prazo de acumulaçãoAlíquota retida na fonte
Até 2 anos35%
Acima de 2 anos e até 4 anos30%
Acima de 4 anos e até 6 anos25%
Acima de 6 anos e até 8 anos20%
Acima de 8 anos e até 10 anos15%
Acima de 10 anos10%

Veja um exemplo abaixo:

Os Investimentos em Previdência Privada não são tributados pelo come-cotas.