Índice Bovespa: entenda como funciona

Índice Bovespa: entenda como funciona

Considerado um indicador nacional de grande importância para analisar o mercado acionário, o Índice Bovespa exibe quais foram as oscilações e o comportamento das ações mais negociadas na B3, a Bolsa de Valores oficial do país.

O Índice Bovespa, também conhecido como Ibovespa ou pela sigla IBOV, é o indicador que exibe o desempenho das principais ações negociadas no mercado.

O índice Bovespa ou IBOV é composto por uma carteira teórica de ativos de companhias listadas na B3. Ele se trata de uma média entre os 80% das empresas ou negócios  de alto volume financeiro presentes no mercado de capitais.

O que é o Índice Bovespa?

O índice da Bolsa de Valores de São Paulo é o mais importante indicador do comportamento das ações listadas na Bolsa de Valores do Brasil, a B3. 

Além disso, o IBOV é considerado como indicador de referência para os investimentos em renda variável.

Isso porque na aplicação em renda variável não é possível prever a rentabilidade do ativo. Ou seja, o investidor não consegue saber exatamente qual será o seu retorno.

Diante dessa volatilidade nas posições das ações no mercado, o IBOV pode auxiliar o investidor na análise dos movimentos de alta e baixa no valor dos ativos.

Contudo, para melhor entender a função do Índice Bovespa, pode ser interessante ter um conhecimento prévio sobre a B3 e como ocorrem as operações na Bolsa de Valores. 

O que é uma bolsa de valores?

A bolsa de valores recebe este nome porque é um local onde se negocia uma diversidade de ativos, como por exemplo, ações de empresas, cotas de fundos de investimento, commodities, ETFs, opções, entre outros.

Desse modo, a bolsa de valores pode servir como um meio para medir as expectativas sobre a direção econômica de uma região. Isso porque se há uma probabilidade de crescimento econômico em um país, a bolsa de valores dessa região terá uma tendência de valorização.

Além disso, entre as funções desempenhadas pela bolsa de valores, existe a determinação de termos de negociação, com finalidade de garantir um ambiente confiável e seguro para que ocorram essas negociações. 

A B3 (B3SA3), também conhecida como Bolsa, Brasil, Balcão é a Bolsa de Valores do Brasil. A empresa de tecnologia é a única bolsa de valores, mercadorias e futuros em operação no país.

Como investir na Bolsa de Valores?

Um dos modos mais práticos para investir na bolsa de valores é por meio de corretoras ou bancos de investimentos.

Bancos de investimentos

Bancos de investimentos são instituições financeiras privadas especializadas em auxiliar pessoas físicas ou jurídicas a aplicar em diversos tipos de investimento. 

Esses bancos não recebem depósitos e, além disso, atuam em operações de participação societária de caráter temporário.

Corretoras de Valores

A corretora de valores, ou corretora de investimentos, é uma instituição financeira responsável por intermediar a compra e venda de ativos financeiros. Isso porque o investidor PFC (pessoa física comum) não qualificado precisa da mediação de uma corretora autorizada.

Para saber se uma corretora é autorizada, o investidor pode consultar o seu registro pela Comissão de Valores Imobiliários (CVM).

Portanto, pode ser importante para a autonomia do investidor procurar saber sobre a regularização da corretora em que pretende investir.  

Índice Bovespa e a Bolsa de Valores 

Entre as diversas opções de investimentos, existem as ações mais procuradas pelos investidores. Assim, o Ibovespa atua mostrando em um só local qual foi o comportamento das ações mais negociadas no país. 

O Ibov é composto por uma carteira teórica de ações. Com a distinção das ações mais negociadas na B3, o Ibov é capaz de auxiliar na análise sobre a rentabilidade média desses papéis.

Como funciona o Índice Bovespa?

O Índice Bovespa funciona como um meio de análise para o investidor que deseja acompanhar as oscilações no preço das ações no mercado. 

O IBOV é considerado como uma carteira teórica de ações. Podemos entender essa classificação se considerarmos, por exemplo, um investidor que opta por aplicar nas ações mais negociadas do país e por meio do Ibovespa pode acompanhar diariamente a alta e a queda nos preços dos papéis.

Além disso, o IBOV foi planejado para definir em somente um número a análise do comportamento geral das ações negociadas mais negociadas na B3. 

Por ser uma média entre os 80% das empresas ou negócios  de alto volume financeiro presentes no mercado de capitais, o Ibovespa funciona por meio da medição do resultado adquirido por aquelas empresas em um período estabelecido.

Esse indicador possibilita e facilita o acompanhamento da performance das ações, bem como a divulgação da rentabilidade média desses ativos. O Ibovespa é reavaliado a cada quatro meses, assim, são calculadas 3 carteiras por ano. 

Seu resultado teórico é formado pelas ações ou units (certificado de depósito de ações) de empresas brasileiras listadas na B3.

Como saber se uma ação participa do Índice Bovespa?

A contínua reavaliação do Ibovespa faz com que seja possível adicionar as ações que começaram a atender os critérios preestabelecidos, bem como retirar aquelas que não correspondem às determinações para participar do IBOV. 

Entre os requisitos que as ações necessitam seguir para estar no Ibovespa, estão:

  • Apresentar Índice de Negociabilidade (IN) igual ou superior a 85% do somatório total dos indicadores;
  • Demonstrar negociações em pelo menos 95% dos pregões (momento entre a abertura e o fechamento da bolsa de valores) sendo realizado diariamente, exceto aos sábados e domingos;
  • Mostrar volume financeiro superior ou igual a 0,1% no mercado vigente, isto é, nos últimos 12 meses;
  • Não ser considerada uma “penny stock”. Ou seja, não pode demonstrar uma cotação inferior a R$ 1;
  • Ter permanecido por pelo menos 3 carteiras teóricas. Ou seja, por um ano, deve ter apresentado características válidas para fazer parte do índice.

Desse modo, no momento em que a empresa atinge o índice Bovespa, podemos afirmar que ela está em um outro nível de negócio.

Isso significa que suas ações ganham mais notoriedade no mercado, logo, chama  mais atenção de administradores de fundos de investimento, assim como de gestores e instituições.

O que movimenta o Índice Bovespa?

O que faz o Ibovespa subir ou cair pode ser uma junção de diversos fatores que afetam diretamente ou indiretamente o mercado financeiro. 

Isso porque os agentes do mercado tomam decisões a todo momento, o índice serve para sinalizar as oscilações nos preços das ações, contudo, a maneira como os investidores interpretam esses dados também influencia na alta ou queda do Ibovespa.

Alguns dos motores que podem fazer uma ação subir, são:

  • Movimentações corporativas com perspectivas de crescimento;
  • Decisões do conselho administrativo da empresa que agradam o mercado;
  • Conquista e fidelização de mercados nacionais e internacionais;
  • Expectativas de distribuição de lucros a acionistas;
  • Expansão e fortalecimento da empresa.

Por outro lado, existem os fatores que podem ocasionar a queda de uma ação, entre eles estão:

  • Crise econômica;
  • Falhas de segurança, escândalos ou tragédias associadas à companhia;
  • Dificuldades de relacionamento com o mercado externo;
  • Taxa Selic em alta. A taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) é a taxa de juros básica da economia brasileira. Ela serve como instrumento da política monetária, além de ser o índice usado nas transações interbancárias.

Isso pode ser explicado pela ação da Lei de Oferta e Demanda. Essa teoria determina que quando um produto é muito procurado, seu preço tende a subir diante dessa valorização. 

Enquanto isso, um produto menos buscado, passa a custar um valor menor. Isso acontece quando nos referimos às oscilações no preço das ações

Por exemplo, se a companhia estiver enfrentando uma falha de segurança, será mais provável que os investidores queiram vender os papéis dessa empresa, ao invés de comprá-los. 

Como o índice bovespa é calculado?

O Ibovespa é calculado de acordo com os dados referentes aos preços dos ativos da carteira teórica no dia.

Entretanto, cada ação possui um peso diferente na fórmula. Desse modo, a cotação é multiplicada pelo peso, com objetivo de encontrar o resultado da contribuição do ativo para o índice.

É importante destacar que esse cálculo é realizado automaticamente e em tempo real, ou seja, ele acompanha cada micro-oscilação no valor dos ativos.

Os resultados do Ibovespa são representados por um sistema de pontuação desenvolvido pela B3. Esses pontos representam a atividade do índice.

Por exemplo, cada ponto equivale a R$ 1. Desse modo, se o Ibovespa estiver em 10.000 pontos, significa que ele representa uma carteira no valor de R$ 10 mil.

Assim, os pontos representam o valor exato de todos os ativos que formam a carteira teórica em conjunto. Portanto, se o Ibovespa subir significa que, em média, todos os ativos que compõem a carteira serão valorizados.

De mesmo modo, se o índice apresentar quedas, os ativos devem sofrer uma desvalorização.

O que é mini índice bovespa?

O mini índice trata-se de um contrato futuro derivado do Índice Bovespa, ou seja, é um ativo que tem como fundamento as oscilações para cima e para baixo (alta e queda) desse índice.

Especificamente, o mini índice significa 20% da pontuação do índice cheio. Isso quer dizer que cada oscilação de 1 ponto no Ibovespa equivale a R$0,20 centavos de lucro ou prejuízo.

Desse modo, o investidor necessita de menos dinheiro para aplicar no mini índice do que no índice bovespa. O mini índice é uma das formas de investir no Ibovespa.

Como investir no índice Bovespa?

É possível investir no IBOV por meio da aquisição de ações ou ETFs através de uma corretora de valores.

Essas aplicações podem ser consideradas como uma maneira de diversificar a carteira de investimentos, pois adquirindo uma porcentagem em diferentes empresas, o risco de perda é diminuído.

Fundos de ações

Um fundo de investimento é um tipo de aplicação mediada por uma instituição financeira, que constitui uma carteira de ativos para seus clientes. 

O fundo de investimento em ações opera como um tipo de grupo, em que todos os custos, rendimentos e benefícios são divididos entre os investidores. 

Alguns desses fundos replicam o Ibovespa, mas, ao invés de comprar as ações e ETFs, compra-se uma cota.

ETFs

Os Exchange Traded Funds, também conhecidos como os fundos de índices, são investimentos de renda variável. Os ETFs são compostos por diversas empresas listadas na bolsa de valores, tentando replicar o rendimento das ações da B3. 

Esses fundos apresentam as mesmas características que guiam o fundo de ações, no entanto, apresentam taxas menores e com negociação similar às ações da bolsa. Portanto, por meio dos resultados sobre a queda ou alta das ações mais negociadas na Bolsa de Valores Brasileira, o Índice Bovespa pode operar como um grande indicador da situação do mercado e da economia do país.


Disclaimer: Este artigo cedido por Empreender Dinheiro – desenvolvedora de soluções que acelerem o enriquecimento de investidores Pessoas Físicas Comuns (PFCs) através dos investimentos.


Analise, compare e invista

A Comdinheiro oferece Soluções completas para uma análise confiável do mercado de ações, fundos, renda fixa e consolidação de ativos.