Autor: Berenice Righi Damke

    Especialista em Hedge de Empresas, desenvolve práticas e políticas de uso de derivativos cambiais, de taxas de juros e commodities agrícolas, para proteger a margem esperada de seu negócio. Como Consultora Empresarial, apoia sua empresa em decisões de investimentos, análise de viabilidade e escolha das melhores soluções de financiamento, buscando a geração de valor e o crescimento sustentável. Conexão C6, faz a venda consultiva de produtos e serviços do C6 Bank, incluindo Câmbio, Crédito, Maquinha C6 Pay e muito mais. Escreve semanalmente sobre derivativos e finanças corporativas.

KLABIN X SUZANO: Gestão de Riscos Financeiros e Hedge Cambial

Klabin e Suzano têm bastante em comum. Ambas são exportadoras. Klabin possui 41% de sua receita de vendas no mercado externo e 79% de suas dívidas dolarizadas. Suzano tem quase 90% de suas receitas dolarizadas e 100% de suas dívidas em moeda estrangeira, especialmente as de longo prazo.

As duas companhias possuem Bonds, que são títulos emitidos junto a investidores no exterior. Ambas usam Pré Pagamento de Exportação (PPE), que é um empréstimo dolarizado atrelado às exportações, em que o principal é liquidado em dólares no exterior, fazendo um “hedge natural” – exceto dos juros, que devem ser pagos em reais no Brasil.

Leia mais