Autor: Vanessa Pontes

    Marketing e Vendas | Comdinheiro

Open Banking no Brasil

2021 é o ano do Open Banking, tecnologia que promete mudar o funcionamento do mercado financeiro, e a disputa da vez é pelos dados do usuário.

Após o advento do Pix e LGPD, o mercado aguarda a implementação do Open Banking, modelo que visa o compartilhamento de dados de clientes entre instituições financeiras. A ideia é simples: as informações são suas e não do seu banco, logo você tem a liberdade de optar por compartilhá-las ou não.

Leia mais

Como avaliar debêntures?

As debêntures podem ser uma alternativa mais atrativa quando falamos em renda fixa, mas envolvem riscos que devem ser avaliados, assim como as diferenças que existem dentro dessa classe de ativos, que necessita de avaliação antes do aporte.

Em suma, debêntures são títulos de dívida emitidos por empresas que visam financiamento de projetos. O investidor recebe a remuneração por meio de uma taxa fixa determinada pela companhia na emissão dos ativos. Em outras palavras, quando um investidor compra uma debênture, está emprestando dinheiro para uma empresa, que por sua vez, tem a vantagem de ter uma alternativa aos empréstimos bancários e a liberdade para determinar como vai pagar seus credores.

Leia mais

O que é e como funciona o aluguel de ações (BTC)

Apesar de ainda não ser uma prática amplamente conhecida, o aluguel de ações é uma forma de aumentar a rentabilidade da carteira, principalmente quando falamos de investimentos de longo prazo.

Alugar ações funciona de forma análoga ao aluguel de imóveis, no qual o proprietário dos ativos os emprestas a uma determinada taxa com um vencimento previamente negociado. Em contrapartida, temos o “locatário”, o qual recebe os papéis e remunera o proprietário por isso.

Leia mais

BDRs: uma alternativa de investimento no exterior

Muito é falado acerca de diversificação de carteira de investimentos e necessidade de ter uma porcentagem alocada no exterior. Contudo, muitos investidores ainda enxergam como algo distante e difícil, o que não é necessariamente verdade. Atualmente, existem formas simplificadas de aplicar em ativos estrangeiros. Um deles são os chamados BDRs.

No dia 22 de outubro de 2020, os BDRs foram liberados para o pequeno investidor. Antes disso, apenas investidores qualificados podiam ter acesso a esses ativos que introduzem o brasileiro à empresas listadas em bolsas internacionais. Confira abaixo mais informações sobre esses títulos que estão em voga no mercado.

Leia mais