Categoria: Mercado

Quanto vale R$ 1 em caixa?

A crise do novo coronavírus trouxe uma preocupação geral, principalmente em seu início: a capacidade de sobrevivência das empresas em razão da redução de receita, e posteriormente, quanto a capacidade em captar financiamento externo.

Esse movimento pode ser visto com a quantidade de artigos de casas de investimento e do jornalismo especializado, ocupados em definir quem tinha “caixa suficiente”, “muito caixa”, “muita liquidez”, para superar a vertiginosa queda de demanda.

Leia mais

Governança Corporativa

Você seria sócio de alguém que você não confia ou colocaria seu negócio na mão de alguém sem conhecimento da área?

Essas perguntas parecem ter respostas óbvias quando colocadas assim, mas são deixadas de lado por muitos investidores que compram ações na Bolsa de Valores.

O tema de governança corporativa é recorrente na academia e entre investidores institucionais, mas é costumeiramente subjugado pelo investidor médio, muitas vezes pela simples falta de percepção dos impactos da governança corporativa no desempenho das empresas.

Leia mais
fundos-imobiliarios

Fundos Imobiliários

Com o crescente interesse, especialmente do investidor pessoa física na aplicação em fundos de investimento imobiliário, é proporcionalmente desafiador encontrar uma forma de entendê-los.

Diferentemente do investimento em renda fixa, que geralmente se traduz em um empréstimo, ou do investimento em ações que se caracteriza pela compra de um pedaço de uma empresa, um fundo de investimento imobiliário costuma ser menos conhecido em sua estrutura pelo investidor médio.

Leia mais

A Tributação dos Fundos de Investimento e o Come-Cotas

Nas publicações Renda Fixa – Como funciona a tributação e Renda Variável – Como funciona a tributação, tratamos sobre como devem ser tributados e declarados os investimentos em renda fixa e em renda variável. Como você deve se lembrar, em ambos os casos, os impostos incidem somente sobre os rendimentos das aplicações, no momento em que ocorre o resgate, vencimento ou o pagamento de proventos da mesma.

Os fundos de investimento (FIs), por sua vez, possuem uma particularidade não muito agradável do ponto de vista tributário: diferentemente dos demais ativos financeiros, os FIs podem ter seus impostos cobrados mesmo antes do resgate da aplicação. Essa antecipação da cobrança do Imposto de Renda é o chamado come-cotas

Leia mais